quinta-feira, 19 de julho de 2007

As diferenças entre a Igreja Ortodoxa e a Igreja Romana





As Igrejas ortodoxas e a Igreja de Roma formaram durante os primeiros mil anos do cristianismo uma única comunhão eclesiástica, ou seja, uma só Igreja. Esta é a razão pela qual existem muitas coisas parecidas entre as duas, contudo, esta “semelhança” é apenas aparente, tal como as grafias de alguns termos do idioma espanhol e do português, no entanto, com significados distintos. 
Assim é entre Ortodoxia e Romano-Catolicismo: quando falamos por exemplo da Santíssima Trindade, da Santa Tradição, dos Sacramentos e da Hierarquia Eclesiástica, usamos termos comuns e significações profundamente distintas e opostas entre si.
Isto acontece porque ao longo dos primeiros mil anos, a Igreja de Roma foi resignificando os termos teológicos e suas representações devido a fatores culturais e políticos, o que levou Roma a seguir um caminho próprio e distinto de suas irmãs. Esta jornada solitária gerou um fosso entre Roma e as demais Igrejas e o cisma se tornou inevitável.
 
A jornada solitária e egóica de Roma a levou a pensar o mundo e a Fé de maneira solitária, de maneira que aquela que hoje conhecemos como Igreja Católica Apostólica Romana tem muito pouco daquela Igreja de Roma. 
Na época do Movimento de Reforma Protestante Roma já era uma pálida  expressão do seu passado Ortodoxo e o Ocidente cristão ignorava completamente suas raízes Ortodoxas e Orientais.

A diferença fundamental é a questão da infalibilidade papal e a pretensa supremacia universal da jurisdição de Roma, que a Igreja Ortodoxa não admite, pois ferem frontalmente a Sagrada Escritura e a Santa Tradição.
Existem, ainda, outras distinções, abaixo relacionadas em dois grupos básicos:

a) diferenças gerais; e
b) diferenças especiais.

Para termos uma ideia dessas diferenças, vejamos o seguinte esquema, de cuja leitura se infere uma possibilidade de superação, quando pairar acima das paixões o espírito de fraternidade que anima o trabalho dos verdadeiros cristãos.


DIFERENÇAS GERAIS:


São dogmáticas, litúrgicas e disciplinares.

A Igreja Ortodoxa só admite sete Concílios, enquanto a Romana adota vinte.

A Igreja Ortodoxa ensina que o Espírito Santo procede unicamente do Pai, conforme afirma o Credo Niceno-Constantinopolitano, e não do Pai e do Filho, conforme o ensino da Igreja Romana, que resolveu no ano de 1014 dC aceitar a modificação imposta pelo Imperador Carlos Magno no Séc. IX, adulterando assim o texto do Credo e , principalmente, na noção da Ontologia Trinitária.

A Sagrada Escritura e a Santa Tradição representam o mesmo valor como fonte de Revelação, segundo a Igreja Ortodoxa. A Romana, no entanto, considera a Tradição mais importante que a Sagrada Escritura.

A consagração do pão e do vinho, durante a missa, no Corpo e no Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, efetua-se pelo Prefácio, Palavra do Senhor e Epíclese, e não pelas expressões proferidas por Cristo na Última Ceia, como ensina a Igreja Romana.

Em nenhuma circunstância, a Igreja Ortodoxa admite a infalibilidade do Bispo de Roma. Considera a infalibilidade uma prerrogativa de toda a Igreja e não de uma só pessoa.

A Igreja Ortodoxa entende que as decisões de um Concílio Ecumênico são superiores às decisões do Papa de Roma ou de quaisquer hierarcas eclesiásticos.

A Igreja Ortodoxa não concorda com a supremacia universal do direito do Bispo de Roma sobre toda a Igreja Cristã, pois considera todos os bispos iguais. Somente reconhece uma primazia de honra ou uma supremacia de facto (primus inter pares).

A Virgem Maria, igual às demais criaturas, foi concebida em estado de pecado ancestral. A Igreja Romana, por definição do papa Pio IX, no ano de 1854, proclamou como "dogma" de fé a Imaculada Concepção.

A Igreja Ortodoxa nega a existência do limbo e do purgatório.

A Igreja Ortodoxa não admite a existência de um Juízo Particular para apreciar o destino das almas, logo após a morte, mas um só Juízo Universal.

O Sacramento da Santa Unção pode ser ministrado várias vezes aos fiéis em caso de enfermidade corporal ou espiritual, e não somente nos momentos de agonia ou perigo de morte, como é praticado na Igreja Romana.

Na Igreja Ortodoxa, o ministro habitual do Sacramento do Crisma é o Padre; na Igreja Romana, o Bispo, e só extraordinariamente, o Padre.

A Igreja Ortodoxa não admite a existência de indulgências.

No Sacramento do Matrimónio, o Ministro é o Padre e não os contraentes.

Em casos excepcionais, ou por graves razões, a Igreja Ortodoxa acolhe a solução do divórcio admitindo um segundo ou terceiro casamento penitencial.

São distintas as concepções teológicas sobre religião, Igreja, Encarnação, Graça, imagens, escatologia, Sacramentos, culto dos Santos, infalibilidade, Estado religioso...



DIFERENÇAS ESPECIAIS:


Além disso, subsistem algumas diferenças disciplinares ou litúrgicas que não transferem dogma à doutrina. São, nomeadamente, as seguintes:

1- Nos templos da Igreja Ortodoxa só se permitem ícones.
2- Os sacerdotes ortodoxos podem optar livremente entre o celibato e o casamento.
3- O batismo é por imersão.
4- No Sacrifício Eucarístico, na Igreja Ortodoxa, usa-se pão com levedura; na Romana, sem levedura.
5- Os calendários ortodoxo e romano são diferentes, especialmente, quanto à Páscoa da Ressurreição.
6- A comunhão dos fiéis é efetuada com pão e vinho; na Romana, somente com pão.
7- Na Igreja Ortodoxa, não existem as devoções ao Sagrado Coração de Jesus, Corpus Christi, Via Crucis, Rosário, Cristo-Rei, Imaculado Coração de Maria e outras comemorações análogas.
8- O processo da canonização de um santo é diferente na Igreja Ortodoxa; nele, a maior parte do povo participa no reconhecimento do seu estado de santidade.
9- Existem, três ordens menores na Igreja Ortodoxa: leitor, acólito e sub-diácono; na Romana: ostiário, leitor e acólito.
10- O Santo Mirão (Crisma) e a Comunhão na Igreja Ortodoxa efetuam-se imediatamente após o Baptismo.
11- Na fórmula da absolvição dos pecados no Sacramento da Confissão, o sacerdote ortodoxo absolve não em seu próprio nome, mas em nome de Deus - "Deus te absolve de teus pecados"; na Romana, o sacerdote absolve em seu próprio nome, como representante de Deus - "Ego absolvo a peccatis tuis...."
12- A Ortodoxia não admite o poder temporal da Igreja; na Romana, é um dogma de fé tal doutrina.


Os Dez Mandamentos

A Santa Igreja Católica Apostólica Ortodoxa conservou os dez mandamentos da Lei de Deus na sua forma original, sem a menor alteração. O mesmo não sucedeu com o texto adoptado pela Igreja Católica Apostólica Romana, no qual os dez mandamentos foram arbitrariamente alterados, tendo sido totalmente eliminado o segundo mandamento e o último dividido em duas partes, formando dois mandamentos distintos. Esta alteração da Verdade constitui um dos maiores erros teológicos desde que a Igreja Romana cindiu a união da Santa Igreja Ortodoxa no século XI. Esta modificação nos dez mandamentos, introduzidos pelos papas romanos, foi motivada pelo Renascimento das artes. Os célebres escultores daquela época tiveram um amplo leque de atividades artísticas, originando obras de grande valor. Não obstante, as esculturas representando Deus, a Santíssima Virgem Maria, os santos e os anjos estavam em completo desacordo com o segundo mandamento de Deus. Havia, pois, duas alternativas, ou impedir a criação de estátuas ou suprimir o segundo mandamento. Os papas escolheram esta última solução, caindo em grave erro.

22 comentários:

aleonora disse...

eu acho q poderiam resumir mais o assunto

Anônimo disse...

ERRADO!
A Igreja Católica Apostólica ROMANA tem a comunhão doa fiéis nas duas espécies PÃO E VINHO!!!
CORPO E SANGUE DE CRISTO!!!

acho que vc esta meio desinformado sobre isso!!!

e outra coisa os mandamentos nao foram alterados... e se vcs acreditam que o velho é 'o melhor" então acredita que nós devemos só cumprir a ordem de nao fazer coisas ruins... No novo ele aprofunda-se além de o homem não poder errar ou evitar errar ele tem que ser CARIDOSO ou seja
o novo pede que além de obedecer ao mandamento ainda seja solidario e caridoso! equanto o velho só pede para evitar o erro!

Annie disse...

não concordo com o anonimo. só o padre comunga a hóstia molhada em vinha, os fiéis recebem só o pão mesmo.
mas eu adorei esse post, meus parabéns, foi esclarecedor, gostaria de ler mais sobre isso, mas é dificil encontrar, e quase sempre tem uma visão da igreja católica romana como se os ortodoxos fosse heréticos e errados. achei teu post imparcial e informativo, agradeço.

Captain Gottlieb disse...

Quem é ortodoxo e divorciado pode receber a Comunhão?

marina disse...

Nunca fui informada de que ortodoxos eram heréticos e errados.Apenas que não aceitaram todos os concilios.Entretanto,sempre desejei saber mais sobre o assunto,muito interessante este texto informativo.É verdade que em geral a comunhão na igreja católica a maioria das vezes o pão não é servido no vinho.Mas existem eventos em que o padre o faz,isso é,serve pão umedecido no vinho.Na minha igreja ele serve a comunhão nas duas espécies para os aniversariantes do mês,e sempre tem a fila central,onde o padre oferece a comunhão,vc comunga nas duas espécies somente na fila dele.E em certos movimentos da igreja catolica romana,como o neocatecumenato a comunhão também é dada nas duas espécies para todos os membros.Gostaria de saber mais sobre a igreja ortodoxa.Existem movimentos dentro dela também?como é a pratica e crescimento espiritual de vocês?

marina disse...

esqueci de acrescentar que os ministros da eucarístia também sempre comungam nas duas espécies,se não me engano.Em qualquer paróquia.

Anônimo disse...

RESPOSTA AO ANOMINO ANTERIOR => resposta sobre ser caridoso e o velho mandamento Não!!

Amigo, está equivocando quando diz que o velho mandamento diz para somente obedecer a deus, e que o novo mandamento mudado pela igreja romana ainda ensina a ser CARIDOSO, coisa que o velho nao prega.

veja bem! os mandamentos são (do 1 ao 4 orientação para amar ao todo e poderoso DEUS JEOVÁ) e (do 6 ao 10 ensina a amar o proximo). Quando falas em amar ao próximo, amor significa todo o bem que venha a fazer pelo seu semelhante e isso inclue o teu dizer CARIDOSO.

primeiro de tudo, o velho (original) mandamento foi escrito pelo dedo de DEUS, o segundo foi alterado a lei de Deus pelos humanos (da igreja romana). te pergunto: quem são eles para mudar a palavra de DEUS nosso senhor?e mais, sabes que os cinco pilares da verdade absoluta que consta na biblia são DEUS, JESUS, ESPIRITO SANTO, BIBLIA E OS MANDAMENTOS??

sendo os mandamentos originais um dos pilares da verdade absoluta de deus, como a igreja romana muda uma verdade absoluta escrita POR DEUS?, estao com isso insinuando que DEUS não é perfeito e que com isso estao corrigindo um erro que Deus escreveu?? faça o meu favor....

vamos ter um pouco mais de fé e sabedoria para destinguir a verdade absoluta das que simplesmente impoe a uma sociedade mudando um mandamento para simplesmente lucrar e adorar esculturas onde que DEUS PEDE PARA QUE ADORAÇÃO SOMENTE A ELE, nao a santa disso, santa daquilo..

Att Julian

Anônimo disse...

Anonimo.... eles nao corrigirao eles ALTERARAM e completamente diferente

BERBEL disse...

Achei muito interessante esta postagem. Nao sei se vale a pena a discussao e o desentendimento estabelecidos em alguns comentários, pois nota-se que os anonimos que comentaram possuem fé distinta, cada qual nos dogmas de sua igreja, devendo ser respeitada a posiçao de cada um.
De qualquer forma, gostaria de perguntar aos ortoxos que estao lendo e postando, se podem me informar qual as crenças quanto a morte, o céu, inferno e a reencarnaçao do espeirito. Vcs acreditam em reencarnação? Quanto a Maria mae de Jesus, vocês acreditam em sua iluminação espiritual?

Padre Mateus (Antonio Eça) disse...

Berbel,

Obrigado por visitar nosso blog.
Vc terá um melhor conhecimento da Fé Ortodoxa nos seguintes endereços:

http://fatheralexander.org/booklets/portuguese/orthodoxy_timothy_ware_p.htm
http://fatheralexander.org/booklets/portuguese/teologia_dogmatica_p.htm

Atenciosamente,

Pe. Mateus (Antonio Eça)

Anônimo disse...

Sou da Igreja Católica Apostólica Romana e sim, pão e vinho (corpo e sangue) são comungados nas missas.
Vejam bem, nas missas, não nas celebrações, pois as hóstias consagradas pelo Padre podem ser guardadas e usadas nas celebrações presididas pelos Diáconos ou Ministros da Palavra ou seminaristas.
Mas, quando o Padre é quem celebra, aí o vinho também é consagrado (na hora da missa) e comungado também, junto com a hóstia.

Mas falando sobre o post, achei muito esclarecedor! Parabéns!
Apesar de eu ser da Romana, tenho muita admiração pela Ortodoxa!

Deus abençoe a todos nós! :)

Moisés disse...

Annie o seu comentário sobre o Padre somente ele comungar sobre as duas espécies é de tal forma errada pois eu sou acólito(o mesmo que coroinha caso não saiba) também comungamos nas duas espécies e geralmente na Primeira Eucarístia, na Crisma e em outros momentos a critério do Padre outras podem podem receber nas duas espécies.Mas isso vai de cada Padre e não somente exclusivo pra ele.

Maicon Acolito permanente disse...

Pois eu concordo com o anonimo também, eu sou católico desde pequeno e sempre comunguei o pão e o vinho,
e pra encerramento de conversa, queira ou não, a igreja católica foi a igreja fundada por cristo atreveis de Pedro e se a ele foi dado o poder da igreja, tanto ele quanto qualquer outro papa sucessor tinha o poder para decidir ou não a autorizar ou não o casamento de um sacerdote, além do mais acho até certo a decisão da igreja romana,
pois um sacerdote tem que ser modelo de Cristo e deve se viver somente casado com a santa, una, católica e apostólica igreja.

Leila disse...

Oi, estava fazendo uma pesquisa sobre a igreja ortodoxa e vi estes comentarios. Gostaria de esclarecimento sobre o meu casamento. Me casei na igreja ortodoxa e a celebracao foi feita com 2 padres( ortodoxo e romano ) mas so tenho o certificado de casamento da ortodoxa pois a cerimonia foi feita la. Me divorciei ha 6 anos. Pela igreja romana sou considerada casada? O casamento e valido para igreja romana? Obrigada. Leila.

anik silva disse...

entrei nesse blog hoje. vo simplificar pra vocês, está na Bíblia que quem tirar ou acrescentar qualquer coisa ás escrituras terá seu nome riscado do livro da vida(sendo assim desprovido da salvação) infelizmente não lembro onde está escrito( se alguém souber, por favor coloque aqui o capítulo, versículo e livro onde está escrito na Bíblia, vo pesquisar, mas sei que tem no Apocalípse e em outro livro que não to lembrando agora, vo pesquisar). Os fatos são dois, 1o que ás vezes a bíblia é um pouco difícil de se entender, mas tem coisas como essas que não precisa de muita interpretação. 2o que ás pessoas tem que deixar de preguiça, pq o espírito santo nos dá entendimento, parar de receber as coisas mastigadas e começar a pensar no que está comendo. Eu tomo cuidado pra pensar nas interpretações de pessoas que escrevem com respaldo verdadeiramente bíblico, sem coisas do tipo Santa Tradição da Igreja. E respaldo de toda a bíblia pq quem estuda sabe que as passagens da Bíbla se completam, sem considerar um único versículo sem contexto, que aliás é o motivo de muito equívoco, como testemunha de jeová e adventismo do sétimo dia, e muitas outras coisas inclusive na própria igreja católica. fé racional sempre baseada na Bíblia. abraço a todos

Padre Mateus disse...

Anik,

Considere sua fala, na qual não sabe sequer precisar uma citação bíblica que apoie seu raciocínio, como vc pode julgar se uma pessoa está falando com verdadeiro respaldo. Observe que vc avalia o conteúdo da publicação com base numa ideia pessoal (pre-conceito) do que numa argumentação consistente.
Em se tratando de verdades Divinas, devemos ter muita prudência nos lábios antes de fazer qualquer assertiva.

Atenciosamente,

Pe. Mateus

anik silva disse...

Oi, desculpa se te ofendi de alguma forma. como sou péssima em guardar livros capítulos e versículos de cor, eu realmente cometi o erro de por no que escrevi uma coisa que eu sabia, mas não lembrava onde estava escrito. como sou inquieta, e amo pesquisar, pesquisei, embora o senhor mesmo, com um pouco de humildade (que eu não tive), poderia me mostrar aquilo que eu pedi, e precisava ver, evangelizar é o seu ministério. enfim, admito meu erro. a passagem do apocalipse que tentei mencionar, que fala sobre o livro da vida é este, Apocalipse 22:18-19 "Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro" Pode ter alguma confusão quando ele diz "deste livro", pode-se imaginar que seja de toda a Bíblia ( como eu entendi), mas mais na frente ele diz "desta profecia". Então o Espírito de Deus deixa com um aviso bem sério a quem pensar em manipular o livro do Apocalípse, isso vc entende quando diz que "virá as pragas escritas neste livro". Então esse trecho se refere ao livro do Apocalipse, e não de toda a Bíblia. Mas isso não significa que pode-se sair por ai torcendo, trocando, mudando oque ta escrito. Você pode estar pensando"ela é uma evangélica abusada" não sou evangélica, mas observo esse tipo de atitude quando Deus diz em Mateus 6: 31,32,33 " Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
(Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."
, e eu vejo um monte de pregação de prosperidade, parece até que ta vendendo um produto.Voltando a manipulação bíblica, olhando li alguns trechos que baseiam isso:
Deu 4:2 Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando.
Prv 30:5-6 Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.
Gál 1:6-12 Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas,ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema(*). Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo. Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.
(*)-anátema
(latim eclesiástico anathema, -atis, do grego anáthema, -atos, oferenda, coisa maldita, maldição)
adj. 2 g.
1. Maldito, excomungado.
s. m.
2. Excomunhão com execração.
3. Pessoa anatematizada.

Enfim, é isso. Vou procurar mais a respeito. E mais uma vez desculpa por algo. Minha família é católica em sua grande maioria, não estou aqui pra ofender ninguém, mais existem muitos desencontros com a doutrina e coisas escritas na Bíblia( a Bíblia por exemplo, não diz nada sobre o purgatório, limbo, ou qualquer coisa nos leve a entender que seja isso, ela é enfática sobre o inferno( outro assunto), a própria idéia do purgatório diminui muito o sacrifício de Jesus). Um abraço.

anik silva disse...

outra vez desculpas, pois olhei, padre, e pensei que fosse padre católico, os ortodoxos não tem as idéias extamente iguais aos católicos. de qualquer forma, espero que o que eu escrevi faça entender meu ponto de vista

Padre Mateus disse...

Anik,

Vc é bem-vinda em nosso sitio. deus a abençoe.

Love Your Neighbour As Yourself disse...

Nosso Senhor Jesus Cristo quer a unidade da igreja.Amen
Sou Catolico romano mas farei o sinal da Cruz perante uma igreja Ortodoxa. AMEN.

Anônimo disse...

Sou Católica Apostólica Romana e, na Paroquia à qual pertenço a Sagrada Comunhão é distribuída aos fiéis nas Sagradas Espécies do Corpo e Sangue de Jesus.

Parei para ler um pouco sobre a Igreja Ortodoxa, respeito seus princípios e valores, mas discordo de vários que são colocados, sobremaneira a escolha livre entre celibato e casamento dos sacerdotes. Uma vez que, o Único e Verdadeiro Sacerdote, Jesus Cristo, viveu de modo celibatário, então não se concebe um seguidor, um representante seu aqui na terra, unir-se em matrimônio.

Padre Mateus disse...

Cara Anônima,

Obrigado por seu comentário e participação.

Gostaria que vc respondesse a seguinte questão: Se o celibato é uma imposição ao sacerdote, então, conforme a doutrina da sua Igreja, então, porque Cristo escolheu um homem casado para ser o chefe da Sua Igreja, ou seja, o Apóstolo São Pedro? Consulte esses textos bíblicos:

"E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste acamada, e com febre." Mateus 8:14

"Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas (Pedro)?"1 Cor. 9:5

"Eis uma coisa certa: quem aspira ao episcopado, saiba que está desejando uma função sublime. Porque o bispo tem o dever de ser irrepreensível, casado uma só vez, sóbrio, prudente, regrado no seu proceder, hospitaleiro, capaz de ensinar."1 Tim. 3:1,2